Nível dos rios começa a baixar no Rio de Janeiro

O nível dos rios que cortam os municípios de Tanguá, Itaboraí e Rio Bonito, no Rio de Janeiro, começaram a baixar, informou hoje a Defesa Civil do Estado. Em Tanguá, pelo menos 2,5 mil pessoas foram afetadas pelas inundações e o município conta hoje com 600 desalojados - pessoas que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares - e 38 desabrigados - os que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos.

Agência Estado |

A Defesa Civil afirmou que a cidade deve decretar situação de emergência.

A única ponte que dá acesso ao depósito de lixo de Tanguá foi levada pela enchente e será preciso fazer uma licitação emergencial para contratação da empresa que fará a obra, pois sem a ponte o lixo já começa a se acumular na cidade. Ontem, o Estado enviou para Tanguá seis mil litros de água mineral, 130 cestas básicas, 120 colchões, cem cobertores e 50 filtros de água. Equipes dos bombeiros e da Defesa Civil permanecem no município para o socorrer as vítimas.

Em Itaboraí, são cerca de 140 desalojados. Hoje a Defesa Civil enviou para a cidade 50 cestas básicas, cem colchões e quatro mil litros de água mineral. A Prefeitura de Silva Jardim, que conta com 400 desalojados e cem desabrigados, também deve decretar situação de emergência. Para lá foram enviadas cem cestas básicas.

Entre o dia 1º de janeiro e hoje, foram registrados no Estado do Rio um total de seis mortes em razão das chuvas. O número de desalojados no Estado está em torno de 3 mil. Já o total de desabrigados está em cerca de 450, mas os números podem mudar, já que continua chovendo e os municípios ainda não conseguiram acabar de contabilizar o total de atingidos pelas cheias.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG