Nível das águas no sistema Alto Tietê preocupa Sabesp

Depois de represas do Sistema Cantareira transbordarem e 1.376 famílias abandonarem suas casas em Atibaia, Bragança, Pedreira, Morungaba e Amparo, agora é o sistema de produção do Alto Tietê que preocupa a Sabesp e as prefeituras da região.

Agência Estado |

No começo do ano, 55,5% da capacidade dessas represas estava sendo utilizada. No dia 15, era 78,8%. Ontem, o volume armazenado já chegava a 89,1% no início da tarde.

Segundo a Sabesp, se as chuvas continuarem atípicas, as regiões ribeirinhas das cidades de Suzano, Mogi das Cruzes e Itaquaquecetuba também vão sofrer com alagamentos. A Defesa Civil Estadual já recebeu um alerta da Sabesp e pediu aos municípios um mapeamento detalhado das áreas que poderão ser atingidas.

O medo é de que, com mais chuvas, o reservatório deixe de segurar a água, aumentando drasticamente o nível dos represas e provocando enchentes. "Temos um ótimo sistema de comunicação com a Defesa Civil para evitar problema maiores para os moradores", diz Paulo Massato, diretor metropolitano da Sabesp. "Se continuar chovendo forte e as represas não aguentarem tanta água, tenho certeza de que o sistema de prevenção vai funcionar tão bem quanto funcionou em Campinas e Atibaia." As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

    Leia tudo sobre: sabesp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG