Ninguém vai ter que decorar fórmulas ou datas, diz ministro sobre novo Enem

BRASÍLIA - O ministro da Educação, Fernando Haddad, aprovou nesta quarta-feira, junto com a Associação dos reitores da Faculdades Federais, a matriz de habilidades para o novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). De acordo com ele, o novo modelo vai privilegiar a interdisciplinaridade e a compreensão de conteúdos, não mais o conhecimento decorado.

Severino Motta |

A memorização excessiva, conhecimento de fórmula ou data saem de cena e entra em cena a demonstração de habilidade com o conhecimento acumulado, disse. Se um aluno compreende um fenômeno da natureza, sabe do que se trata, mas se esqueceu fórmula que é geralmente decorada, ele vai conseguir por outros meios chegar à resposta correta, completou.

Apesar da mudança na forma de abordagem do conteúdo, Haddad garantiu que a mesma preparação feita para o atual vestibular vai servir para o novo Enem. De acordo com ele, os alunos que já estão estudando não podem ser prejudicados.

Sobre o novo modelo, Haddad explicou que a matriz deve ser divulgada já nesta quinta-feira, após aprovação de seu conteúdo pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação. Em breve, modelos de provas devem ser apresentados.

O aluno vai ver que a mesma maneira que o Enem trata a língua portuguesa vai passar a tratar as outras áreas do conhecimento.

Duas provas por ano

Haddad ainda disse o ministério estuda a possibilidade de dois Enem's serem realizados por ano. Além disso, também está em estudo a possibilidade do aluno optar na escolha da língua estrangeira, entre inglês e espanhol.

Leia mais sobre: Enem

    Leia tudo sobre: enem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG