Nicolas Cage ganha processo contra livro de Kathleen Turner

LONDRES (Reuters) - O ator Nicolas Cage ganhou na sexta-feira um processo contra a atriz Kathleen Turner, que escreveu em sua autobiografia que ele foi preso duas vezes por dirigir embriagado e ainda roubou um chihuahua. Nenhum dos dois estava na Alta Corte de Londres durante a decisão judicial, que dá fim ao processo de calúnia e difamação de Cage contra Turner, a editora Headline Publishing e o jornal Daily Mail, da Grã-Bretanha, que publicou um trecho do livro.

Reuters |

O advogado de Cage, Simon Smith, disse à corte que as passagens ofensivas do livro 'Send Yourself Roses' (mande rosas a si mesmo) apareceram no Daily Mail e também no site do jornal, sob a manchete 'Por que eu detesto Burt Reynolds e Nicolas Cage'.

Turner, 53 anos, se baseou em suas experiências com Cage, quando trabalhou com ele em 'Peggy Sue -- Seu Passado a Espera', sucesso de 1986.

Turner disse que Cage foi 'preso duas vezes por dirigir embriagado e, eu acho, por roubar um cachorro. Ele teria pego um chihuahua de que gostou e enfiou na jaqueta'.

Smith disse que as acusações eram falsas e 'causaram danos à reputação pessoal e profissional do requerente'.

Turner e as duas empresas aceitaram que as acusações eram falsas e vão pagar ao ator de 44 anos os custos legais e fazer uma doação 'substancial' à caridade, acrescentou Smith.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG