publicado em matéria do jornal ¿O Estado de S. Paulo¿. No documento, Adriano diz que é um profissional qualificado e que vai ingressar na justiça contra a publicação paulista." / publicado em matéria do jornal ¿O Estado de S. Paulo¿. No documento, Adriano diz que é um profissional qualificado e que vai ingressar na justiça contra a publicação paulista." /

Neto de Sarney nega favorecimento e diz que seu currículo justifica contratações

BRASÍLIA - José Adriano Sarney, neto do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), enviou nota à imprensa nesta quinta-feira negando qualquer tipo de favorecimento na obtenção de contratos para intermediar crédito consignado de funcionários do Senado, conforme http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/06/25/empresa+de+neto+de+sarney+opera+em+esquema+suspeito+6940938.htmlpublicado em matéria do jornal ¿O Estado de S. Paulo¿. No documento, Adriano diz que é um profissional qualificado e que vai ingressar na justiça contra a publicação paulista.

Severino Motta, repórter em Brasília |

Condeno as insinuações descabidas. Nunca tive qualquer favorecimento, sou profissional qualificado, cuidando da minha vida. Em defesa do meu conceito profissional, informo que, em relação à reportagem, vou adotar as medidas judiciais necessárias.

A qualificação profissional de Adriano é o primeiro tópico da nota.
Ele afirma ter estudado nas conceituadas universidades de Harvard, nos Estados Unidos, e Sorbonne, na França, antes de abrir sua empresa que intermediou crédito no Senado.

A nota ainda nega que a sede de sua empresa, a Sarcris, não possui sede. A alegação é que devido à crise internacional a companhia mudou seu endereço e vai devolver o imóvel sede no dia 28 de junho. Nega ainda que o HSBC, seu principal parceiro nos contratos, só tenha obtido licença para entrar no Senado após se associar à Sarcris.

Leia abaixo a Íntegra da nota que foi divulgada pelo gabinete do deputado Sarney Filho (PV-ma), pai de José Adriano:

"A propósito de reportagem publicada na edição de hoje deste jornal ( Neto de Sarney agencia crédito para funcionários do Senado), esclareço os seguintes pontos:

1.   Sou economista e administrador formado na Universidade Americana de Paris, com especialização em Economia Internacional pela Universidade de Sorbonne, na França, e curso de Pós-graduação na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Nessa condição, fui gerente no departamento responsável por créditos no HSBC e, posteriormente, pelos conhecimentos na área, decidi atuar nesse mercado;

2.   Em 2007 ao estabelecer-me em Brasília, o HSBC resolveu, em função de minha experiência, fazer uma parceria com a empresa da qual sou sócio, a Sarcris, cadastrando-a para cuidar de convênios que mantinha desde 1995 com instituições públicas e empresas privadas, inclusive o Senado Federal (convênio número 52/1995, firmado em 07 de dezembro de 1995);

3.   Como dito anteriormente, o HSBC já dispunha de autorização para
atuar, ao lado de inúmeras outras empresas, com crédito consignado para servidores públicos;

4.   Ao contrário do que informa a reportagem, a Sarcris tem endereço
em Brasília e chegou a ter quinze empregados agenciadores, com carteira assinada. Estabeleceu-se inicialmente no Edifício Multiempresarial e, depois, mudou-se para o Edifício Serra Dourada, no Setor Comercial Sul. Devido à crise financeira mundial e a conseqüente retração do crédito no Brasil, estamos reduzindo nossas atividades e rescindindo (28 de junho) o contrato de aluguel;

5.   Em relação à Choice Consultoria, cujo nome consta em infográfico
ilustrativo da reportagem (A-4), esclareço que a mesma mantém endereço no Liberty Mall, em Brasília e, ao contrário do que afirma a reportagem, nunca atuou no mercado de crédito consignado.

6.   No mais, condeno as insinuações descabidas. Nunca tive qualquer
favorecimento, sou profissional qualificado, cuidando da minha vida.
Em defesa do meu conceito profissional, informo que, em relação à reportagem, vou adotar as medidas judiciais necessárias.

Atenciosamente,

JOSÉ ADRIANO CORDEIRO SARNEY"

    Leia tudo sobre: brasiliasarneysenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG