Neschling entra na Justiça contra a Osesp

Cerca de dois meses depois de ser demitido pela Fundação Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, o maestro John Neschling rompeu o silêncio - e o fez pela Justiça. Na manhã de quinta-feira, protocolou na Delegacia Regional do Trabalho de São Paulo um pedido para que seja averiguado se seu substituto, o francês Yan Pascal Tortelier, tem contrato legal de trabalho no Brasil, exigindo que medidas sejam tomadas contra a orquestra caso sua atuação seja ilegal.

Agência Estado |

A informação foi confirmada pela Assessoria de Imprensa do maestro, que afirmou ainda que ele resolveu entrar também com processo contra a Fundação Osesp para tentar receber na Justiça as multas relativas à rescisão de seu contrato, uma vez que não teria recebido até agora da entidade uma posição oficial sobre o assunto.

Procurado pelo Estado, o maestro, que está no interior de São Paulo, não quis dar entrevista. Já a Fundação Osesp, por meio de nota oficial enviada ontem, informou que “obteve junto ao Ministério do Trabalho toda a documentação necessária para que o maestro Yan Pascal Tortelier trabalhe regularmente no Brasil”. Sobre o processo trabalhista movido pelo maestro, a entidade diz que ainda não recebeu nenhuma notificação oficial da Justiça. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG