Nenê Constantino deve sair da UTI, mas fica em hospital

Empresário acusado de matar o genro ainda não deve voltar para presídio. Segundo boletim médico, foi submetido a um cateterismo

iG Brasília |

O empresário Nenê Constantino, pai do dono da Gol Linhas Aéreas, deve receber alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na tarde deste sábado, em Brasília. No entanto, ele permanecerá internado no Hospital do Coração do Brasil sem previsão de alta.

A pedido dos seus advogados, Constantino foi internado um dia depois após ser transferido para o Centro de Detenção Provisória da Papuda.  Constantino foi detido na tarde do dia 15 de dezembro sob a acusação de ter mandado matar o pai genro Eduardo Queiróz, em 2008. Na manhã seguinte, o empresário passou mal e foi internado no Hospital do Coração do Brasil.

Segundo o boletim médico divulgado neste sábado, Contantino, de 79 anos, foi submetido a um cateterismo cardíaco, de acordo com o médico Edmur Carlos de Araújo, diretor-técnico do hospital.

“O procedimento evidenciou obstrução discreta em artérias coronárias e o tratamento adequado será administração de medicamentos e acompanhamento clínico”, diz o boletim.

“O paciente deverá receber alta da UTI nesta tarde, seguindo para apartamento da Clínica Cardiológica do hospital, onde permanecerá em observação, sem previsão de alta para hoje”, completou.

Segundo informações da assessoria de imprensa da Gol, Constantino foi presidente do conselho da companhia em 2001, mas, atualmente, não exercia participação na administração da empresa.

    Leia tudo sobre: nenê constantinoBrasilcrime

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG