Negado habeas-corpus a acusado de espancar doméstica no Rio

BRASÍLIA - O ministro Og Fernandes, da 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou nesta sexta-feira o pedido de liminar em habeas-corpus feito pela defesa de Rodrigo dos Santos Bassalo da Silva. O réu do processo e outros quatro jovens de classe média alta do Rio são acusados de ter espancado a empregada doméstica Sirlei Dias de Carvalho. Ele continuará preso até o julgamento do mérito do habeas-corpus, segundo informações do STJ.

Agência Estado |

AE
Jovens pensaram que Sirlei fosse uma prostituta
A defesa de Silva afirma que o réu é primário, possui bons antecedentes e residência fixa. O advogado do acusado alega ter havido ferimento ao princípio da isonomia, uma vez que um dos co-réus foi beneficiado com habeas-corpus concedido pelo STJ. O ministro Og Fernandes, entre os relatos para negar o pedido, disse que não houve violação do princípio de isonomia, pois a medida não foi estendida aos demais acusados.

Crime

A empregada doméstica Sirlei Dias aguardava o ônibus, em junho de 2007, quando Silva e outros quatro jovens a teriam agredido com chutes na cabeça e roubado a bolsa dela. Ao serem presos, eles teriam dito que confundiram a mulher com uma prostituta. Um taxista testemunhou o ocorrido e anotou a placa do carro de um dos rapazes, levando à prisão dos jovens.

Leia mais sobre: habeas-corpus

    Leia tudo sobre: agressãodoméstica agredidahabeas corpus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG