Naya morreu a dois dias dos 11 anos da queda do Palace 2

O ex-deputado Sérgio Naya morreu dois dias antes de completar 11 anos da queda do edifício Palace 2, que deixou oito mortos e mais de 2 mil desabrigados no Rio de Janeiro. Naya era dono da construtora Sociedade de Terraplenagem Construção Civil e Agropecuária Ltda (Sersan), responsável por erguer o edifício de classe média na Barra da Tijuca, área nobre da zona oeste da capital fluminense.

Agência Estado |

O ex-deputado foi encontrado morto hoje num quarto do hotel em Ilhéus, na Bahia. Ele aparentemente sofreu um enfarte.

O ex-deputado foi denunciado pelo Mistério Público Estadual (MPE) por desabamento doloso (com intenção), mas não foi condenado. Um laudo pericial mostrou que houve um erro de cálculo no projeto do prédio, portanto não poderia haver dolo. No entanto, Naya foi condenado na esfera civil a pagar indenização a todas as famílias. Durante o processo, ele chegou a passar 137 dias na prisão em duas ocasiões diferentes - 28 dias pelo desabamento e 109 por falsificação de documento público.

Era domingo de carnaval, quando os moradores que estavam em casa ouviram um estrondo. Constataram que havia rachaduras em um dos pilares do prédio, chamaram a Defesa Civil e o Palace 2 foi interditado. Pouco depois, parte do prédio que ainda estava sendo evacuado ruiu matando oito pessoas. Quatro dias depois, outra coluna também desabou. No dia 28 de fevereiro a prefeitura implodiu o edifício.

    Leia tudo sobre: palace 2

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG