RIO DE JANEIRO - A Natura e a Serasa decidiram nesta quarta-feira deixar parte de seus empregados em quarentena, como medida preventiva depois do registro de casos de gripe suína entre seus funcionários, informaram fontes empresariais.

A medida já tinha sido adotada na terça-feira pela Vale, maior produtora mundial de ferro, em uma de suas sedes no Rio de Janeiro.

A Serasa concedeu uma licença especial para 97 empregados que tiveram algum tipo de contato com os cinco que foram confirmados com a doença e que contraíram o vírus depois de uma viagem de trabalho ao Chile.

A empresa recomendou que estes empregados permaneçam em suas casas até segunda ordem e que busquem atendimento em um posto médico se apresentarem sintomas da doença.

A Natura informou que, depois da confirmação da doença em dois de seus funcionários e a suspeita de outros três, determinou que os trabalhadores das áreas em que estavam os infectados permaneçam em suas casas nos próximos dias.

A fabricante de cosméticos informou que os doentes trabalham em uma sede da empresa em Cajamar, na região metropolitana de São Paulo, mas não anunciou quantos dos 6 mil funcionários estão em quarentena.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.