Toronto (Canadá), 20 mar (EFE).- A atriz Natasha Richardson, que morreu na quarta-feira após sofrer um acidente enquanto esquiava no Canadá, só foi hospitalizada quase quatro horas após a queda, afirmou hoje o jornal The Globe and Mail.

O jornal canadense disse que, de acordo com os registros dos telefonemas, os paramédicos que atenderam a atriz, de 45 anos, só foram chamados ao hotel da filha de Vanessa Redgrave e esposa de Liam Neeson duas horas depois da queda.

A estação de esqui Mont Tremblant, nas cercanias de Montreal e onde a atriz estava hospedada, declarou que os paramédicos foram chamados ao hotel uma hora depois da queda de Richardson.

Era a segunda vez que os serviços médicos se prontificavam a atender a atriz. A primeira vez foi instantes depois da queda. Mas, quando os paramédicos chegaram ao pé da montanha onde Richardson tinha aulas de esqui, a esposa de Neeson recusou a ajuda.

O segundo telefonema aconteceu quase duas horas depois do acidente, quando Richardson se encontrava no quarto do hotel e sua condição tinha piorado.

Quando acabou sendo hospitalizada na localidade de Ste. Agathe, a cerca de 40 minutos de Mont Tremblant, já tinham se passado quase quatro horas desde o momento da queda.

Após duas horas no centro, a atriz foi transferida para um hospital em Montreal especializado em trauma, que fica a uma hora de Ste. Agatha.

Os especialistas disseram que o atraso em receber atendimento especializado após a queda foi fundamental para entender o desfecho fatal do que, a princípio, era uma queda sem consequências.

A doutora Judith Marcoux, neurocirurgiã do Centro Médico da Universidade McGill, em Montreal, disse ao jornal que "o tempo importa nestes casos. Quanto mais rápido receber tratamento, melhor". EFE jcr/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.