Natalie Cole tem hepatite C por consumo de drogas no passado

LOS ANGELES (Reuters) - A cantora premiada com o Grammy Natalie Cole recebeu o diagnóstico de hepatite C e provavelmente contraiu a doença hepática pelo uso que fez de drogas há mais de 30 anos, disse sua assessora de publicidade. Em comunicado divulgado na quarta-feira, a assessora Lellie Capwell disse: Encontrado durante exames de rotina, o vírus é provavelmente resultante de seu consumo de drogas muitas décadas atrás.

Reuters |

Filha do legendário cantor Nat King Cole, Natalie Cole, 58 anos, está reagindo bem ao tratamento mas sofrendo 'efeitos colaterais significativos' que incluem fadiga, dores musculares e desidratação.

A cantora, cujo pai morreu de câncer pulmonar quando ela tinha 15 anos, documentou sua dependência de cocaína, heroína e álcool em sua autobiografia publicada em 2000, 'Angel On My Shoulder'. Ela superou a dependência após uma estadia longa em clínica de reabilitação no início dos anos 1980.

Em comunicado, Cole disse que tem sorte por ter aprendido com suas experiências passadas e que conta com 'o amor e apoio de minha família e meus amigos.' Disse ainda que vai enfrentar esse desafio 'com otimismo e determinação sinceros'.

A hepatite C é uma doença transmitida pelo sangue, frequentemente assintomática e que pode causar inflamação do fígado e, em casos extremos, câncer do fígado. Ela geralmente é contraída por transfusões de sangue contaminado ou pela injeção ou inalação de drogas.

Fãs de Natalie Cole inundaram o Web site da cantora (www.nataliecole.com) com mensagens de apoio e apelaram a ela para falar em prol de outros doentes de hepatite C. 'Precisamos de sua voz, porque a hepatite C é uma doença que mata silenciosamente. Ela acaba afetando outras partes do corpo.

Deus abençoe você e sua família', escreveu vmitch12.

Numa carreira que já dura 30 anos, Natalie Cole conquistou oito troféus Grammy cantando jazz, pop e R&B e lançou álbuns de sucesso como 'Everlasting' e 'Unforgettable...With Love', em que cantou um dueto com seu falecido pai, com a ajuda de tecnologia eletrônica.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG