Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 RIO DE JANEIRO ¿ O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, que a capital fluminense não corre risco de passar por uma nova epidemia de dengue, como aconteceu em 2008. A afirmação foi feita após a cerimônia de posse do secretariado no novo prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), ocorrida na tarde desta quinta-feira no Palácio da Cidade, em Botafogo, zona sul da capital." / Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 RIO DE JANEIRO ¿ O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, que a capital fluminense não corre risco de passar por uma nova epidemia de dengue, como aconteceu em 2008. A afirmação foi feita após a cerimônia de posse do secretariado no novo prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), ocorrida na tarde desta quinta-feira no Palácio da Cidade, em Botafogo, zona sul da capital." /

¿Não há risco de epidemia de dengue no Rio¿, afirma José Gomes Temporão

http://educacao.ig.com.br/acordo_ortografico/Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 RIO DE JANEIRO ¿ O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, que a capital fluminense não corre risco de passar por uma nova epidemia de dengue, como aconteceu em 2008. A afirmação foi feita após a cerimônia de posse do secretariado no novo prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), ocorrida na tarde desta quinta-feira no Palácio da Cidade, em Botafogo, zona sul da capital.

Anderson Dezan, repórter do Último Segundo no Rio |


Não há risco de epidemia no Rio. O problema preocupa um pouco na Baixada Fluminense e no município do Rio, na zona oeste e na zona norte. Embora na média o índice de infestação no Rio tenha melhorado em relação ao ano passado para esse ano, quando abrimos por bairro temos locais com a situação muito baixa e bairros com a situação muito crítica, declarou o ministro.

De acordo com Temporão, a equipe do Ministério da Saúde tem trabalhado próxima à equipe de Eduardo Paes. Segundo o ministro, no próximo sábado, eles irão à Ilha de Paquetá, localizada na Baía de Guanabara, para dar início às ações do novo governo contra a dengue na capital fluminense.

Vamos começar por Paquetá onde o índice de infestação do mosquito Aedes Aegypti é uma dos mais altos. Vamos começar uma grande mobilização no município do Rio de Janeiro levando informações de qualidade e educação à população, disse.

Para o ministro da Saúde, todas as ações que serão tomadas hoje serão feitas com vistas para o futuro. Segundo ele, o governo precisa avaliar a questão a longo prazo. Se queremos ter a situação da doença controlada daqui a cinco anos, temos que começar a trabalhar desde já, finalizou Temporão.

Gabinete de Combate à Dengue

Nesta quinta-feira, o novo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, declarou durante seu discurso de posse na Câmara Municipal que sua gestão irá criar o Gabinete de Combate à Dengue . A medida, publicada no Diário Oficial de hoje, visa a evitar que a doença se alastre pela cidade e se torne uma epidemia, repetindo o cenário de 2008. O plano de ação prevê o atendimento, em centros de hidratação 24 horas, em todas as regiões da cidade, inclusive nos finais de semana.

"As notícias, até agora, são positivas de que não haverá uma nova epidemia, mas vamos buscar respostas se a epidemia acontecer, nós vamos focar no preventivo. Se houver uma epidemia, a gente não vai negar", disse Paes. "Há uma integração entre a prefeitura, o governo do Estado e o governo federal".

Para o novo secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, empossado nesta quinta-feira no Palácio da Cidade, essas medidas integradas de combate à dengue irão contar com o apoio de cerca de 3.200 pessoas. Segundo ele, o governo deve estar preparado como se fosse haver a pior epidemia de todos os tempos.

Temos que estar preparados e nós estamos, afirmou o secretário. A população em qualquer cenário vai ter uma boa condição de atendimento, garantiu.

Unidades de Pronto-Atendimento

Em seu discurso de posse, Eduardo Paes afirmou que uma das metas de seu governo será implantar Unidades de Pronto-Atendimento 24h (UPAs 24h) em todo o município do Rio. No entanto, de acordo com secretário municipal de Saúde Hans Dohmann, eles ainda não possuem um cronograma para a implantação das unidades.

Entre os primeiros 90 e 120 dias de governo a gente fará esse cronograma, disse Dohmann, completando que o maior problema não é montar o calendário e sim organizar o sistema caótico de saúde pública que a cidade do Rio possui atualmente. Ainda segundo o secretário, a zona oeste será a primeira região a receber as UPAs visto que é a que mais carece de equipamentos.

Questionado sobre a importância dos projetos das Unidades de Pronto-Atendimento em tempos de possível surto de dengue, José Gomes Temporão elogiou a iniciativa e traçou uma meta para o ano que vem. Até o final de 2010, queremos ter, pelo menos, 800 dessas UPAs funcionando em todo o Brasil.

Veja também:

Leia mais sobre: dengue


    Leia tudo sobre: dengueeduardo paesjosé gomes temporãoriorio de janeirosaúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG