Não há explosão de gasto com pessoal, diz Tesouro

O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, afirmou hoje que os gastos com funcionários públicos estão compatíveis com o crescimento das receitas e o crescimento econômico do País. Durante coletiva em que foram apresentados os resultados de outubro do Tesouro, em Brasília, Augustin refutou as críticas de que está havendo uma explosão desses gastos.

Agência Estado |

Ele apresentou tabelas que mostram que as despesas com pessoal tiveram uma variação negativa de 2,3% de janeiro a outubro deste ano em relação ao crescimento nominal do Produto Interno Bruto (PIB).

O secretário disse que, embora haja uma previsão de desaceleração da economia no ano que vem, os gastos com pessoal devem continuar nesse movimento. Por outro lado, os dados do Tesouro Nacional mostram que as despesas com pessoal cresceram 10,1% no acumulado do ano em relação ao mesmo período de 2007. Porém, Augustin considera que esse porcentual é sustentável. Ele afirmou que, em 2008, houve reajustes relevantes para várias categorias do funcionalismo público.

Augustin disse ainda que o governo poderá promover novos cortes no Orçamento de 2009, caso seja necessário adequar as receitas e as despesas ao novo cenário de crise financeira internacional. "Se for preciso algum tipo de adequação - e, provavelmente, será -, nós temos instrumentos para fazê-la. Fizemos em 2008, houve um corte no Orçamento de R$ 20 bilhões, no início do ano, principalmente em custeio, e essa política permitiu o aumento do investimento e a redução do custeio. O ano que vem, se for necessário, ou em função dos dados, faremos uma política semelhante, possivelmente."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG