O prefeito de Porto Alegre, José Fogaça, da coligação Cidade Melhor, Futuro Melhor (PMDB-PSDC-PTB-PDT), ocupou hoje parte dos programas de Manuela DÁvila e de Maria do Rosário na propaganda eleitoral da televisão para contestar informações apresentadas por suas duas concorrentes na semana passada. Nas duas inserções, Fogaça reiterou que havia recebido da Justiça o direito de defesa para restabelecer a verdade.

No programa de Manuela, da aliança "Porto Alegre é Mais" (PCdoB-PPS-PR-PTdoB-PMN-PSB-PTN), a propaganda do prefeito destacou que não é verdade que há 41 câmeras de vídeo desativadas no sistema de monitoramento de Porto Alegre. Na seqüência, ao retomar o programa, a campanha de Manuela retrucou afirmando que "o direito de resposta concedido ao candidato Fogaça só confirma uma coisa: a maioria das câmeras de segurança da prefeitura é interna, enquanto falta segurança nas ruas de Porto Alegre". Demonstrando disposição para o confronto com Fogaça, o programa mostrou o relógio do paço municipal parado para afirmar que "dá para entender porque a Prefeitura não acompanha a vida das pessoas".

No direito de resposta no programa de Maria do Rosário, da "Frente Popular" (PT-PRB-PTC-PSL), a campanha de Fogaça contestou um dado apresentado pela coligação da candidata na semana passada, de que a educação da capital gaúcha piorou por estar em 2.072º lugar no ranking nacional de educação. "Que fique claro: antes (nas administrações petistas) a prefeitura não participava dos exames nacionais de avaliação de educação", afirmou o texto. "Fogaça iniciou a avaliação da qualidade do ensino e está trabalhando para melhor a educação".

O programa de Maria do Rosário não referiu-se ao texto do programa de Fogaça. Preferiu lembrar que a "Frente Popular", que governou a cidade de 1989 a 2004, criou o Programa de Saúde da Família e aumentou de 13 para 164 o número de unidades de saúde do município. Também prometeu criar centros de especialidades para atendimento médico à população.

Os embates das candidatas petista e comunistas com Fogaça revelam a intenção de ambas de marcar diferenças com o próprio prefeito, antes de um confronto direto, para a disputa particular que travam por um lugar no segundo turno. A última pesquisa do Ibope mostra Fogaça com 36% das intenções de voto, Manuela com 23% e Maria do Rosário com 16%. Quem passar vai depender da ajuda de quem não passar para enfrentar Fogaça no segundo turno.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.