O último programa do horário eleitoral no início da tarde de hoje, em Curitiba, trouxe agradecimentos e os pedidos derradeiros por votos. A campanha do candidato à reeleição Beto Richa, da coligação Curitiba O Trabalho Continua (PSDB-PDT-PPS-PSB-DEM-PSL-PTN-PP-PR-PRP-PSDC), teve a presença de duas das principais autoridades tucanas - os governadores José Serra (SP) e Aécio Neves (MG) -, que deram depoimentos sobre o candidato e pediram votos.

A candidata do PT à prefeitura de cidade, Gleisi Hoffmann, insistiu na necessidade de levar as eleições para o segundo tempo com o argumento da necessidade de discutir mais o futuro da cidade.

"A gente tem que falar do futuro, tem que pensar e conversar de forma mais aberta, mais profunda sobre a cidade que a gente ama, e essa conversa não precisa ser feita com tanta pressa assim. É o que estamos pedindo em nome de Curitiba, vamos permitir que o segundo turno aconteça", apelou a candidata da coligação "Curitiba Para Todos" (PT-PHS-PSC-PTC-PRB-PMN), Gleisi Hoffmann, que aparece em segundo lugar nas pesquisas.

As imagens e vozes de autoridades nacionais, como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, que foram veiculadas rotineiramente, ficaram fora da edição final.

No programa de Richa, o meio ambiente foi o tema central. No final, a mulher do candidato, Fernanda, que foi a âncora do programa, agradeceu os eleitores e também fez seu apelo: "Vamos dar duas vitórias ao Beto nesta eleição: a vitória já no primeiro turno e a maior votação de todos os prefeitos do Brasil."

O candidato do PC do B, Ricardo Gomyde, conseguiu apoio do técnico do Flamengo, Caio Júnior, e das ginastas brasileiras. O candidato da "Frente de Esquerdas Curitiba" (PSOL-PCB-PSTU), Bruno Meirinho, qualificou-se como "oposição autêntica" e fez discurso sobre a "socialização da riqueza". Já o pretendente do PV, Maurício Furtado, apresentou um resumo de suas propostas, enquanto Lauro Rodrigues pediu votos para o PT do B, o "PT do Bem".

O candidato da coligação "Uma Só Curitiba" (PTB-PRTB), Fábio Camargo, reforçou o apelo pelo voto dos bairros. Carlos Moreira, do PMDB, perdeu todo o tempo do último programa por determinação da Justiça Eleitoral, sob alegação de ter usado o programa dos vereadores em sua campanha.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.