Na tevê, PT mostra Dilma gestora e compara governo Lula com FHC

SÃO PAULO (Reuters) - O programa do PT exibido nesta quinta-feira em cadeia nacional de rádio e tevê mostrou a pré-candidata do partido, ministra-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff, como coordenadora da equipe de governo e responsável por gerir os programas sociais. Também centrou o foco em comparações entre as gestões do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Reuters |

Dilma, ainda pouco conhecida do eleitor, dividiu o tempo de 10 minutos com o presidente Lula, que elogiou sua equipe ao mesmo tempo em que a ministra aparece numa cena na ponta de uma mesa repleta de ministros.

A candidata, com um traje vermelho, foi associada também às principais iniciativas do governo, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o programa Minha Casa, Minha Vida e os projetos do pré-sal. O Bolsa Família ficou de fora da apresentação.

Entre os elogios a Dilma, Lula mencionou o aspecto feminino, em uma tentativa de quebrar a fama de "durona" da ministra.

"Dilma confirma a regra de que mulher faz tudo com muito amor, dedicação e competência", disse o presidente no programa concebido pelo marqueteiro João Santana.

Coube a Dilma exaltar as conquistas do governo. "Hoje o Brasil é um país bem diferente daquele que o governo Lula encontrou sete anos atrás. É um país mais forte, mais justo e principalmente muito mais preparado para o futuro", afirmou a ministra.

Em outro trecho, Dilma procura se aproximar ainda mais de Lula. "Presidente, eu penso igual ao senhor", dispara, para dizer que "a gente fez muito, mas sabe que é preciso fazer muito mais."

Nas comparações com o governo anterior, o PT cita nominalmente o PSDB e Fernando Henrique Cardoso (1995-2002).

O partido apresentou uma pesquisa "recente", sem informação da procedência, que afirma que, para 68 por cento dos entrevistados, o governo FHC se preocupava mais com os ricos do que com os pobres, e para 66 por cento, a gestão anterior privatizou mal as estatais.

Na criação de empregos com carteira assinada, Lula, segundo o programa, criou 12 milhões, enquanto FHC, 5 milhões.

Além de Lula e Dilma, o atual presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), dividiu a tela com seu sucessor, José Eduardo Dutra, que assume o posto em fevereiro.

(Reportagem de Carmen Munari; Edição de Pedro Fonseca)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG