Na carona de filme, autora vai relançar livro que narra história de Lula

SÃO PAULO ¿ A mais de um mês da estreia, o trailer de Lula, o Filho do Brasil já incita o público para o que deve ser o longa mais caro da história do cinema nacional. Por trás da megaprodução de R$ 12 milhões, está a jornalista Denise Paraná, 43 anos, que fez da história do presidente sua tese de doutorado e convenceu Lula a abrir sua vida.

Agência Estado |

O filme que vem aí, sob direção de Fábio Barreto, é todo baseado nas pesquisas levantadas pela jornalista. Denise aproveita o momento para reescrever e atualizar seu livro antigo, nascido no doutorado que concluiu em 1995. Com o novo nome de "Lula, a História do Filho do Brasil", será lançado pela editora Objetiva no dia 13 de dezembro.

"Quando alguém falava do Brasil, a referência era o Brasil do Pelé. Agora, é o Brasil do Lula. As pessoas só não imaginam como foi que ele se tornou quem é." A mulher que fez a vida de Lula ir para os livros pela primeira vez conta que teve dificuldade em fazê-lo falar. "Ele dizia: Olha, Denise, já tenho muita gente puxando o meu saco. Não preciso de mais um", diz a autora. "Eu o convenci quando disse que queria saber como surge um cara assim."

Denise lembra bem dos bastidores de suas entrevistas com o presidente. "Uma vez, durante uma entrevista, ele foi me servir um copo dágua, parou e ficou encarando aquela água ali. Depois disse: Denise, essa água é mineral. É pura. Você não sabe o que é tomar água de poça no chão, barrenta, ao lado do gado." O tom natural a desconcertava: "E então, ele dizia: Eu gostava de botar o dedo no fundo, na terra para brincar com os caramujinhos. E ria."

Depois de muitos relatos, Denise pôde definir com clareza a importância de Eurídice Ferreira, a Dona Lindu, mãe de Lula, que deixou o sertão de Garanhuns (PE) e partiu com os oito filhos em um pau-de-arara para São Paulo. A história de Lula respinga na realidade brasileira dos anos 40, 50, 60, 70 e termina em 1980, segundo a jornalista.

"É uma trajetória individual, mas segue a evolução de uma nação inteira. Lula não leu Karl Marx, Lenin ou outro clássico filosófico de esquerda. O mentor dele é uma mulher que pregava que o mundo devia ser bom. Existem milhares de Donas Lindus por aí, ela não é única."

Assista ao trailer de "Lula, o Filho do Brasil":

Leia mais sobre: Lula, o Filho do Brasil

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG