Na Alemanha, Cabral defende viagens internacionais

O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), que está em visita oficial à Alemanha, rebateu hoje as críticas sobre suas viagens internacionais. Adversários políticos acusam Cabral de estar sempre fora do Rio em momentos de crise no Estado, especialmente na área de segurança pública.

Agência Estado |

Enquanto a polícia trabalha para indiciar os responsáveis pela morte de três jovens do Morro da Providência entregues a traficantes por militares e a presença do Exército na favela é questionada, Cabral tem tido uma série de encontros com empresários e autoridades da Alemanha, incluindo até um jantar de gala.

Em meio à crise no Rio, o governador se deixou fotografar com secretários num táxi-bicicleta no Portão de Brandemburgo, coração turístico de Berlim, e foi alvo de muitas críticas. Em Düsseldorf, Cabral afirmou em entrevista que continua administrando o Estado durante as viagens, porque recebe todas as informações de sua equipe.

"Tenho um vice-governador, o (Luiz Fernando) Pezão, com quem divido essa grande responsabilidade. Ele é meu braço direito. Além disso, tenho uma equipe técnica e permanentemente atenta aos interesses do nosso Estado. Mesmo fora, não me desligo do Rio de forma alguma", afirmou, após uma reunião com a empresa Lanxess e com o governador da Renania, Jürgen Rüttgers. Para o governador, falta uma visão moderna do mundo atual aos que o criticam. "Em um mundo globalizado, o Estado do Rio tem a obrigação de sair da toca e se mostrar. O comércio internacional é muito forte e temos de competir", disse.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG