My Bloody Valentine é destaque da primeira noite do Festival de Benicàssim

Benicassim - Após anos de espera, os milhares de presentes à primeira noite da edição de 2008 do Festival Internacional de Benicàssim (FIB), na Espanha, puderam conferir o lendário grupo irlandês My Bloody Valentine que, quase 20 anos depois de sua criação, compareceu ao palco principal do evento para reivindicar sua importância na música dos anos 90 e na origem do fenômeno indie.

EFE |

Sem a banda liderada pelo guitarrista Kevin Shields -uma das principais do movimento "shoegazing"-, o atual FIB certamente não teria o peso possuído hoje, assim como tantos outros eventos de música alternativa, que a banda irlandesa ajudou a definir em sua peculiar trajetória na última década.

O grupo, que em 1991 gravou o emblemático álbum "Loveless", com o qual arruinou o selo Creation, teve agora, reunido para uma turnê mundial, sua chance de provar à platéia do FIB o porquê de ser considerado um dos mais cultuados dos últimos tempos.

A banda desfilou pouco mais de uma hora das mais intensas da história do FIB, sobretudo nos últimos dez minutos, com a recriação infernal de "You Made Me Realise".

Praticamente todos os principais clássicos da errática carreira do grupo foram apresentados ao longo da noite, dentre os quais "Only Shallow", "When You Sleep", "Come in Alone", "I Only Said", e "Soon".

Ao todo, foram tocadas seis músicas de "Loveless", três de "Isn't Anything" e quatro de seus outros EPs, todas com grande presença de guitarras, com as vozes de Shields e Bilinda Butcher mal se escutavam, tamanho o muro de som imposto pela distorção e pelas melodias repetitivas e hipnóticas de um dos grupos que mais influenciaram o "noise pop" dos anos 90 e o próprio movimento alternativo dos últimos 20 anos.

Mais cedo, a banda britânica Babyshambles surpreendera, com uma atuação impecável do polêmico vocalista Pete Doherty, que deu mostras de recuperação física e musical com um curto, mas intenso set, onde couberam músicas de seus dois discos -especialmente do primeiro, "Down in Albion", de 2005- e até de sua antiga banda, The Libertines.

A banda encerrou o show com seu maior hit, "Fuck Forever", cantado em coro por um público que, embora em sua maior parte espanhol, parecia ter adotado o inglês como idioma oficial, ao menos por uma noite.

Leia mais sobre: My Bloody Valentine

    Leia tudo sobre: my bloody valentine

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG