Música: hit de cunho político lidera paradas na Austrália

SYDNEY, 5 MAI (ANSA) - Contrariando o habitual, a hit parade australiana abriga em sua lista de sucessos uma música de cunho político-social alheia à lógica da indústria fonográfica. Trata-se de From Little Things Big Things Grow (De pequenas coisas crescem grandes coisas, ndr), sobre a reconciliação do governo branco com os aborígines australianos.

Agência Ansa |

No quarto lugar da parada de sucessos nacional, a canção começa com a gravação de um discurso do novo primeiro-ministro, o trabalhista Kevin Rudd, que em fevereiro pediu desculpas oficiais, no Parlamento, pelos maus-tratos impostos à população indígena no passado da Austrália.

"Como chefe do governo, peço desculpas; em nome do Parlamento, peço desculpas" são as palavras que dão início à música, que na verdade é uma atualização de uma composição feita há cerca de 20 anos. Na época, celebrava-se uma das campanhas mais famosas pela igualdade étnica na Austrália -- aquela em que, após grande greve em um latifúndio agrícola, trabalhadores aborígines conseguiram paridade de salário em relação aos brancos.

Às palavras do premier, seguem comentários de líderes indígenas, que são combinados com hip-hop e instrumentos tradicionais do país, atualizando a versão que agora se traduz em um novo hit politicamente correto.

A versão foi criada pelo grupo de ação política GetUp (atuante na internet), junto com os autores da versão original, Paul Kelly e Kev Carmody. Os dois reconhecidos cantores aborígines interpretam a música ao lado da jovem e popular cantora Missy Higgins, que há tempos já incluía a versão antiga da música em seu repertório.

O objetivo declarado pelo grupo GetUp é capitalizar forças e fundos para relançar o movimento de reconciliação étnica na Austrália, sobretudo agora com o novo governo trabalhista e com o caminho aberto pelo premier, em seu pedido de desculpas.

Disponível somente pela internet, a música pode ser baixada na página do GetUp em troca de uma doação livre. Toda a arrecadação será destinada a três instituições beneficentes que ajudam a população aborígine australiana. (ANSA)

    Leia tudo sobre: música

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG