Das 11 únicas composições de João Gilberto, Bim Bom é a mais conhecida. Eclipsada pelo marco revolucionário da bossa nova Chega de Saudade (Tom Jobim/Vinicius de Moraes), quando foi lançada no single de 78RPM em 1958, a canção volta com força em três regravações, por cantoras de estilos e gerações diferentes.

Além disso, no filme "O Homem Que Engarrafava Nuvens", de Lírio Ferreira, ela é apontada como provável elo da bossa nova com o baião.

Dentre as gravações mais recentes, Bebel Gilberto diz que procurou recriar o arranjo original: "Obviamente, sem o violão do papai, mas com o incrível piano do Daniel Jobim." Ithamara Koorax e o violonista Juarez Moreira gravaram um álbum inteiro só com músicas do baiano, "Bim Bom - The Complete João Gilberto Songbook". Na faixa-título, mesclaram samba e baião no arranjo.

A abordagem de Adriana Partimpim (codinome lúdico da Calcanhotto) é a mais surpreendente: juntou a bossa de João com a batida de samba-reggae do Olodum. Caetano Veloso diz que chorou de emoção quando ouviu a gravação do álbum "Partimpim Dois". "Sempre ouvi o violão do João Gilberto e o Olodum como duas coisas que juntas são uma só", compara Adriana.

Tom Jobim já havia observado: "Em Bim Bom você vê a dissociação entre o acompanhamento que ele faz do violão e o que ele canta, gerando essa terceira coisa, importantíssima."

No texto de apresentação do livro de Walter Garcia "Bim Bom - A Contradição Sem Conflitos de João Gilberto", Caetano dizia que, comparada às canções de Tom Jobim, "Bim Bom" parecia brincadeira de criança. "Por outro lado, ela é uma composição de João Gilberto, e, na sua extrema singeleza, apresenta-se como um pretexto para ele exercitar as mais sutis sutilezas de sua invenção", escreveu Caetano. Hoje confirma: "É uma grande música. Como Desafinado e Samba de Uma Nota Só, é um manifesto da bossa nova. E é do João."

Com apenas 1 minuto e 12 segundos na gravação original, "Bim Bom" encerra uma estética, ao lado de "Chega de Saudade", que, todos sabem, mudou os rumos da música brasileira em poucos segundos a mais. As informações são do Jornal da Tarde.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.