Museu Nacional do Iraque reabre seis anos depois de ter sido saqueado

O Museu Nacional do Iraque foi reaberto nesta segunda-feira em Bagdá, seis anos depois de ter sido saqueado em meio ao caos provocado pela invasão liderada pelos Estados Unidos em 2003.

AFP |

Totalmente reformado, o museu, construído em 1926, possui peças únicas e as coleções mais importantes sobre a história da antiga Mesopotâmia, berço das civilizações suméria, babilônica e assíria, às quais a humanidade deve a invenção da escritura, da lei escrita e as primeiras cidades.

O ministro do Turismo e Antiguidades, Qahtan Abbas, afirmou que mais de 6.000 das 15.000 peças roubadas foram restituídas ao museu.

Segundo ele, a Síria devolveu ao Iraque 701 peças; a Jordânia, 2.466; e os Estados Unidos, 1.046. Outros países como Peru, Itália, Egito e Suécia devolveram obras de arte ao país árabe.

"Todos aqueles que duvidavam da capacidade dos iraquianos de reabrir sue museu estão convidados a vir a vê-lo", disse.

Os Estados Unidos foram muito criticados porque suas tropas não haviam evitado a pilhagem do museu. Os soldados norte-americanos observaram impassíveis a ação de saqueadores.

O ex-diretor do museu, Donny George, acusou os norte-americanos de terem cometido "o crime do século" por não terem protegido os museus iraquianos e os restos arqueológicos.

iba-hc/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG