Museu monta réplica de dinossauro carnívoro de 6 metros no Rio

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A primeira montagem do esqueleto de um dinossauro carnívoro de grande porte feita no país foi apresentada nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro. A réplica, de quase 6 metros, representa um Angaturama limai, que viveu há 110 milhões de anos no Nordeste do Brasil. A réplica do Angaturama limai, cuja descoberta foi anunciada em 1996 por paleontólogos do Museu Nacional e da UFRJ, faz parte da exposição Dinossauros no Sertão, que também apresenta fósseis do animal.

Reuters |

"É muito raro encontrarmos no Brasil um material fóssil desta idade (110 milhões de anos) tão bem preservado e que nos dê tantas informações úteis para a pesquisa", disse o paleontólogo Alexander Kellner, um dos responsáveis pela descoberta.

De acordo com os pesquisadores, esses dinossauros, os chamados espinossaurídeos, viveram durante o Cretáceo no Brasil e na África e se caracterizam pelo crânio longo, narinas na região média da cabeça (e não na ponta do focinho) e uma dentição semelhante a dos crocodilomorfos modernos.

No Brasil, eles ocuparam a região da Chapada do Araripe, um planalto localizado na divisa dos Estados de Ceará, Piauí e Pernambuco, disseram os pesquisadores em comunicado.

Quando o "Angaturama limai" foi descrito em 1996, os pesquisadores contavam com cerca de 10 por cento dos fósseis de um animal. Agora, os ossos preservados representam 60 por cento, incluindo a pélvis, partes da coluna cervical, ossos das mãos e das pernas e partes do crânio.

(Por Pedro Fonseca)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG