Museu do Futebol bate meta de visitas, mas tem déficit

O Museu do Futebol, que funciona no estádio do Pacaembu, em São Paulo, ultrapassou a meta de número de visitantes em 2009, mas fechou o ano com um déficit de R$ 759,4 mil, de acordo com balanço do Instituto da Arte do Futebol Brasileiro, associação mantenedora do museu. Em 2008, o resultado final foi um superávit de R$ 1,557 milhão, mas os números não são comparáveis porque as atividades do museu começaram em outubro daquele ano.

Agência Estado |

De acordo com os dados disponibilizados no Diário Oficial do Estado, a meta era uma visitação espontânea de 256,4 mil pessoas no ano passado, mas a frequência chegou a 367,8 mil. A meta de visitação de grupos agendados também foi ultrapassada com folga: de 18,7 mil pessoas esperadas, o museu recebeu 35,9 mil.

Segundo relatório do balanço, um dos motivos foi a maior visitação em julho do ano passado, provavelmente pela prorrogação do período de férias escolares, em função do surto da gripe A H1N1. Parcerias com a Secretaria de Educação de São Paulo, com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social e com o Banco Santander também contribuíram para que as metas fossem ultrapassadas.

O Museu recebeu R$ 4,5 milhões da Secretaria do Estado da Cultura em 2009, o que contribuiu para que as receitas operacionais somassem R$ 6,962 milhões no exercício. Com venda de bilhetes, a arrecadação chegou a R$ 1,160 milhão. As despesas operacionais, no entanto, somaram R$ 7,722 milhões, resultando no déficit de R$ 759,4 mil.

O acervo do Museu de Futebol é composto de fotografias, depoimentos, vídeos, entrevistas e demais informações sobre a história do futebol brasileiro. O espaço fica aberto de terça a domingo, com entrada das 10h às 17h e permanência no museu até as 18h. O horário de funcionamento está sujeito a alterações em dias de jogos vespertinos no estádio do Pacaembu, portanto é necessário consultar a agenda do espaço no site wwww.museudofutebol.org.br antes de programar a visita.

Os ingressos custam R$ 6,00, e estudantes com carteirinha, aposentados e maiores de 60 anos pagam meia-entrada. Não pagam ingresso crianças até 7 anos, professores da rede pública e estudantes de escolas públicas municipais e estaduais. Há visitação gratuita às quintas-feiras, mediante a retirada de ingresso na bilheteria.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG