Municípios do Sul são campeões de incidência de aids

Cidades do Sul do país dominam o ranking de municípios com maior incidência de aids no interior do país. E os casos mais graves estão no Rio Grande do Sul.

Erika Klingl, iG Brasília |

Para se ter uma idéia, dos 15 municípios com mais de 50 mil habitantes e com as maiores taxas de incidência, 11 são gaúchos e quatro são catarinenses.

Todos os municípios do Rio Grande do Sul com altos índices estão na região metropolitana de Porto Alegre, cita a diretora do Departamento de DST e Aids do Ministério da Saúde, Mariângela Simão, em divulgação do Boletim Epidemiológico de 2009, nesta quinta-feira, em Brasília. 

A primeira colocada na lista de cidades com altas taxas é Porto Alegre com 111,4 casos para cada 100 mil habitantes. O número é 6 vezes maior que o nacional, de 18 casos para 100 mil habitantes. Historicamente, o Rio Grande do Sul tem dados mais altos, afirma Mariângela. Mas preocupa o fato dos números subirem constantemente - em 2002 eram 105 casos para cada 100 mil.

As causas apontadas pelo Ministério da Saúde, preliminarmente, estão relacionadas ao uso de drogas injetáveis, que caiu menos no estado em relação ao restante do país, e também à política de combate à contaminação que poderia não estar tão eficiente no Sul.

Dos casos aculumados de aids de 1980 a 2009, a região Sudeste é a que tem o maior percentual (59,3%) do total de notificações no país, com 323 mil registros da doença. Mas, quando comparada a população e os casos, é o Sul o que tem o pior cenário. Na região, moram 15% da população brasileira mas estavam concentrados 24% dos casos de Aids em 2007. No Nordeste, a relação é a metade. Lá moram 28% dos brasileiros e estão 17% dos casos da doença.

QUADRO GERAL DA AIDS

Estimativa de infectados pelo HIV no Brasil: 630 mil

Casos novos em 2008: 34.480

Número de óbitos por aids em 2008: 11.532

    Leia tudo sobre: aidsdrogashiv

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG