Município do Rio de Janeiro é condenado por troca de corpos em hospital público

RIO DE JANEIRO ¿ O município do Rio de Janeiro terá que indenizar em R$ 20 mil por danos morais um homem cujo corpo do pai falecido foi trocado por funcionários do Hospital do Andaraí e levado equivocadamente para o Instituto Médico Legal (IML). A decisão é da 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Redação |

De acordo com o processo, Pedro do Nascimento Filho era portador de diabetes e foi internado no dia 5 de setembro de 2004 no Hospital do Andaraí, onde veio a falecer devido a complicações no seu estado de saúde. No mesmo dia, morreu na mesma unidade Pedro Gonçalves Filho, vítima de queda de um edifício.

Segundo os autos, como os nomes dos falecidos eram parecidos, os funcionários do hospital acabaram trocando os corpos e encaminharam o de Pedro do Nascimento Filho para o IML para a realização de necropsia, ao invés do outro. O filho de Pedro só tomou conhecimento na hora do sepultamento que a pessoa que estava prestes a ser enterrada não era seu pai.

Não pairam dúvidas que o dissabor experimentado pelo autor ultrapassou os limites do mero aborrecimento não indenizável, caracterizando, portanto, a lesão moral, por ter velado corpo de um estranho, enquanto o de seu pai era desnecessariamente submetido à necropsia, explicou a desembargadora Sirley Abreu Biondi, relatora do processo.

Leia mais sobre: indenização

    Leia tudo sobre: danos moraisindenizaçãotroca de corpos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG