Mulheres seguem desaparecidas em lago de Brasília

Acidente no lago Paranoá ocorreu na madrugada de sábado. Duas das oito vítimas permanecem desaparecidas

iG Brasília |

Trinta seis horas após o naufrágio de uma lancha no Lago Paranoá em Brasília, duas vítimas ainda permanecem desaparecidas. O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal manterá as buscas durante esta noite e a madrugada de segunda-feira, mas sem utilizar os mergulhadores.

O acidente ocorreu na madrugada desta sábado quando a embarcação virou com 10 pessoas a bordo numa região do lago na altura da QL 15 conjunto 09 do Lago Norte, área nobre da capital. Segundo a Delegacia Fluvial do DF, a lancha, de 23 pés, tinha capacidade máxima para 6 pessoas.

Ainda na manhã deste sábado, oito pessoas foram resgatadas e levadas para o Hospital Regional Norte. Nem a lancha nem as as irmãs Liliane Queiróz Vieira, 18 anos, e Juliana Queiróz Lira, 21 anos, foram encontradas até agora.

Durante o domingo, a operação de resgate contou com quatro barcos, dois jet ski, um helicóptero e uma equipe de 20 mergulhadores (no sábado foram 13). O caso deverá ser investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal.

Dono e condutor da lancha, José Rocha da Costa, 33 anos, foi ouvido e declarou que nadou até a margem do lago para chamar por socorro depois que a lancha começou a afundar. Ele foi submetido a exame toxicológico, que detectou uso de bebida alcoólica no limite autorizado por lei.

Apesar de não de estar localizada na região litorânea do País, Brasília detém a terceira maior frota de embarcações do Brasil. Perde apenas para São Paulo e Rio de Janeiro.

    Leia tudo sobre: Brasílianaufrágio36

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG