Mulheres são as principais vítimas da osteoporose

Mulheres são as principais vítimas da osteoporose Por Adriana Bifulco São Paulo, 03 (AE) - Todas as pessoas tem um familiar ou amigo que tem osteoporose. Essa doença metabólica e auto-imune, que atinge mais as mulheres do que os homens, resulta da carência de cálcio nos ossos.

Agência Estado |

Assim ocorre uma redução da quantidade de massa óssea e, conseqüentemente, a deterioração da sua qualidade. Os ossos ficam mais porosos e, com o passar do tempo, tornam-se tão frágeis que podem se quebrar.

"Esse mal atinge mais as mulheres do que os homens, pois na menopausa há a queda abrupta do hormônio estrógeno, que carrega o cálcio para os ossos. Quanto mais cálcio a mulher ingeriu até os 30 anos, mais difícil será ela ter osteoporose. Na menopausa há a perda progressiva dos ossos", explica Marco Paschoalin, gerente médico do laboratório Roche.

De acordo com Paschoalin, normalmente só se descobre que alguém tem osteoporose após ocorrer uma fratura ou a pessoa começar a apresentar dores muita intensas, principalmente nas costas. "Os que correm mais risco são os fumantes, os orientais e aqueles que têm histórico familiar. As senhoras vão ficando curvadas e sua altura começa a diminuir", esclarece.

Para impedir que isso aconteça, André Luís Lafratta, ortopedista do Hospital São Camilo Santana, na capital paulista, e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Coluna recomenda que, a partir dos 60 anos, as mulheres façam acompanhamento com seu ginecologista, reumatologista ou ortopedista e realizem anualmente o exame de densitometria óssea. "Esse exame mostra se está tudo em ordem, se a paciente está com osteoporose ou se há um quadro de osteopenia (fase intermediária, que antecede a osteoporose), que é possível contornar", diz.

De acordo com o especialista, nesse caso é recomendado que a paciente aumente a ingestão de cálcio (leite, queijo, iogurte, verduras), tome os medicamentos recomendados, passe a tomar sol diariamente e pratique uma atividade física, seguindo as orientações médicas. "É aconselhável uma hora de caminhada", complementa Lafratta.

Se for constatada osteoporose o médico irá recomendar medicamentos, dependendo do caso uma cirurgia e, claro, exames periódicos para controle.

A osteoporose não tem cura, mas pode se tratada. "Para isso, é importante que se faça o diagnóstico correto. A prevenção é a chave do sucesso", enfatiza Paschoalin.

Para não se tornar mais uma vítima dessa doença é importante fazer uma alimentação balanceada, rica em cálcio, não fumar, evitar a ingestão de álcool e bebidas com cafeína e tomar sol antes das 10h, pelo menos três vezes por semana, além de praticar atividade física regularmente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG