Mulheres lideram vacinação contra rubéola no País

No País, no Estado de São Paulo e na capital paulista, as mulheres se destacaram nas estatísticas e lideram os índices de cobertura vacinal. Por enquanto, no Brasil, 28% da população feminina já foi protegida na contra apenas 21% da masculina.

Agência Estado |

Voltada para a população entre 20 e 39 anos, a imunização em massa é uma estratégia para erradicar a rubéola até 2010.

No Estado, 400 mil mulheres a mais receberam as doses e a mesma vantagem foi repetido na cidade de São Paulo: 34,4% delas imunizadas, frente a 28,3% deles. Apesar de a doença ser mais perigosa em grávidas, já que pode provocar malformação fetal, a incidência atual de rubéola é maior em homens. Dos 1.659 casos registrados em São Paulo no ano passado, 68% dos doentes eram homens, antes nunca contemplados nas campanhas públicas de vacinação.

A menor adesão masculina fez a Secretaria Estadual de Saúde fazer um apelo e convocar os pais, tios, avós, irmãos e filhos a comparecerem aos postos. O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, fez coro para chamar os homens à vacinação. Mas ainda há muitas mulheres que não ficaram em dia com a vacinação. Até agora, no Estado, foram imunizadas 4,7 milhões de pessoas e a meta é chegar em 13,5 mi. Na cidade de São Paulo, 68,8% da população alvo não recebeu a injeção. A campanha contra a rubéola se estende até o dia 12 de setembro.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG