Mulher que seqüestrou Pedrinho consegue regime aberto

A ex-empresária Vilma Martins Costa, condenada em 2003 a 15 anos e nove meses de prisão pelos seqüestros de Pedro Rosalino Braule Pinto, o Pedrinho, e de Aparecida Fernanda Ribeiro da Silva, ganhou nesta semana o direito de cumprir a pena em regime aberto. Segundo o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), a decisão vale a partir de sexta-feira.

Agência Estado |

Vilma seqüestrou as duas crianças nas maternidades de Brasília e Goiânia.

A progressão de regime, prevista em lei, beneficia presos que já cumpriram um sexto da condenação e que apresentam bom comportamento na cadeia. A ex-empresária cumpria a sentença em regime semi-aberto, na Casa do Albergado, em Goiânia.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG