Mulher que agrediu bebê é transferida para penitenciária de Tremembé

SÃO PAULO - Valdecina Alves de Almeida, de 33 anos, presa na quarta-feira, acusada de agredir um bebê de 1 ano e 2 meses e a mãe da criança, chegou, por volta das 15h30 desta sexta-feira, à Penitenciária Feminina de Tremembé, no interior de São Paulo. Entre quinta e sexta-feira, ela foi rejeitada por duas prisões, em Itupeva e em Campinas.

Redação |

Ela ainda tem que passar pelo procedimento de inclusão, preenchendo fichas e atualizando a documentação, e deve seguir em regime de observação durante um período de 10 a 15 dias, em cela individual.

Em Itupeva, Valdecina teria causado um tumulto de quase duas horas entre as detentas. Já em Campinas, sua entrada teria sido rejeitada logo quando chegou ao local, pela preservação da sua integridade física, de acordo com o site "Cosmo On Line".

Bebê espancado tem alta

A agressora é tranferida de presídio/AE
De acordo com a assessoria de imprensa do Hospital Universitário de
Jundiaí, o bebê Riquelme, de 1 ano e dois meses, teve alta às 12h desta sexta e foi, junto de sua mãe, para a casa de conhecidos que os acolheram.

O menino ainda tem hematomas e queimaduras, e os médicos orientaram sua mãe sobre as formas de cuidar dele em casa, sem haver a necessidade de administrar remédios por via oral.

A criança anda sozinha e se alimenta normalmente. Os exames feitos não revelaram alterações e agora é necessário acompanhar sua evolução neurológica.

A criança havia sido transferida do quarto especial da UTI pediátrica para um quarto normal nesta sexta. 

Riquelme chegou ao hospital na quarta-feira com traumatismo craniano, escoriações, queimaduras e hematomas por todo o corpo, principalmente nas costas, cabeça e rosto.

Em entrevista ao jornal "Bom Dia Brasil", da TV Globo, Valdecina confessou ter agredido a criança. Ela afirmou que havia trabalhado durante a madrugada e, ao chegar em casa, a criança fazia muito barulho. Ela se justificou dizendo que "o menino ficava chorando na minha cabeça (...) nervosa, eu levantei e bati no menino e nela [a mãe do bebê]".

A mãe do bebê, Luciana Barbosa, de 18 anos, também agredida por Valdecina, permaneceu com ele na quinta-feira.

Leia também:

Leia mais sobre: agressão

    Leia tudo sobre: agressãobebê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG