Mulher morre eletrocutada em obra na zona sul de SP

Uma trabalhadora da construção civil morreu eletrocutada no início da noite desta sexta-feira, 18, na região do Itaim Bibi, zona sul de São Paulo. Conforme informações do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP), Francimare Viana da Silva, de 27 anos, tomava banho quando foi atingida por uma descarga elétrica, por volta das 18 horas.

Agência Estado |

Francimare teria improvisado uma espécie de box no alojamento feminino local, amarrando na estrutura metálica um pedaço de arame para pendurar um plástico. O sindicato explica que houve uma fuga de corrente elétrica no banheiro, que se estendeu pelo arame e, em contato com a água do chuveiro, levou a descarga elétrica até a vítima. Funcionários especializados em primeiros socorros tentaram agir, mas ela morreu no local. Separada, a cearense Francimare deixa dois filhos, um de 9 e outro de 4 anos.

Ainda segundo o sindicato, Francimare trabalhava na área de limpeza de uma obra na esquina da Rua Funchal com a Avenida Juscelino Kubitschek. Ela era funcionária da Land Mark, empreiteira contratada pela Tetra Base Engenharia, uma das responsáveis pela construção. O Sintracon-SP afirma que a Land Mark se encarregou das despesas do funeral. Até o momento, não foram localizados representantes das empresas para comentar o assunto.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG