Uma trabalhadora da construção civil morreu eletrocutada no início da noite desta sexta-feira, 18, na região do Itaim Bibi, zona sul de São Paulo. Conforme informações do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP), Francimare Viana da Silva, de 27 anos, tomava banho quando foi atingida por uma descarga elétrica, por volta das 18 horas.

Francimare teria improvisado uma espécie de box no alojamento feminino local, amarrando na estrutura metálica um pedaço de arame para pendurar um plástico. O sindicato explica que houve uma fuga de corrente elétrica no banheiro, que se estendeu pelo arame e, em contato com a água do chuveiro, levou a descarga elétrica até a vítima. Funcionários especializados em primeiros socorros tentaram agir, mas ela morreu no local. Separada, a cearense Francimare deixa dois filhos, um de 9 e outro de 4 anos.

Ainda segundo o sindicato, Francimare trabalhava na área de limpeza de uma obra na esquina da Rua Funchal com a Avenida Juscelino Kubitschek. Ela era funcionária da Land Mark, empreiteira contratada pela Tetra Base Engenharia, uma das responsáveis pela construção. O Sintracon-SP afirma que a Land Mark se encarregou das despesas do funeral. Até o momento, não foram localizados representantes das empresas para comentar o assunto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.