Mulher morre após cirurgia no lado errado do cérebro

Foi enterrado hoje o corpo da dona de casa Verônica Cristina do Rêgo Barros, de 31 anos, no Cemitério de Irajá, na zona norte do Rio. Ela morreu na manhã de ontem, após um suposto erro médico, em que teria sido submetida a uma cirurgia no lado errado do cérebro.

Agência Estado |

Uma tomografia computadorizada realizada no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, indicou um coágulo no lado esquerdo do cérebro de Verônica que, no domingo passado, foi levada ao hospital após ter caído no banheiro e batido a cabeça. No entanto, a cirurgia foi feita no lado direito do cérebro, na segunda-feira passada, de acordo com o marido dela, Giovani Mattos Dornelles.

Ele afirma ter recebido, três dias depois, uma ligação em seu celular de uma pessoa que dizia ser da equipe de neurocirurgia do hospital, contando sobre o erro. "Depois disso, fomos ao hospital e ela foi novamente operada. Mas não teve jeito", contou Giovani.

Ontem, o diretor do hospital, César Rodrigues, afastou o neurocirurgião que fez a operação, Pedro Ricardo Mendes, e o chefe da equipe de neurocirurgia da unidade, Thorkil Xavier de Brito. Uma sindicância foi aberta, bem como um inquérito criminal na 22ª Delegacia de Polícia. A família diz ter contratado um advogado para processar o Estado por indenização moral e material. Verônica deixa dois filhos, uma menina de oito anos e um menino de 11.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG