Mulher é presa em Pernambuco acusada de mandar matar marido

De acordo com as investigações, Ana Terezinha Zanforlin Sperança teria sido a mandante do crime

AE |

selo

A polícia pernambucana prendeu quatro pessoas acusadas de matar o professor universitário Paulo Augusto Sperança, de 53 anos, encontrado morto no dia 8 de agosto em um bairro na zona oeste do Recife. A esposa da vítima, Ana Terezinha Zanforlin Sperança, foi uma das detidas. De acordo com as investigações, ela teria sido a mandante do crime. 

Os outros presos foram o caseiro, José Amaro de Souza, de 42, o vendedor Adolfo Berto Souza, de 39, e sua companheira Sandra Goretti Monteiro de Aguiar, de 42 anos. Terezinha, de 51 anos, e Amaro foram presos na sexta-feira e o casal, na manhã de sábado, no município de São Lourenço da Mata, região metropolitana do Recife. Todas as prisões ocorreram em cumprimento a mandados de prisão temporária.

Com as investigações, a polícia chegou a José Amaro e Adolfo, que confessaram o crime. Segundo eles, Terezinha os contratou para matar o professor. 

Na noite do dia 7 de agosto os dois surpreenderam Sperança no estacionamento da clínica do casal. O professor levou uma gravata de Adolfo, que logo após desferiu o primeiro golpe de faca no pescoço da vítima. O professor, então, foi arrastado até o seu carro, onde recebeu as outras sete facadas. Após o homicídio, de acordo com a investigação, Ana Terezinha foi se certificar de que o marido estava morto.

A motivação do crime seria um seguro no valor de R$ 120 mil, uma pensão de R$ 15 mil e um apartamento pertencente à vítima. Segundo a polícia, Ana já havia tentado matar o marido outras três vezes. Os quatro ficarão à disposição da polícia para complementação da investigação. Depois serão encaminhados ao Centro de Triagem (Cotel) e à Colônia Penal Feminina do Recife.

    Leia tudo sobre: pernambuco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG