SÃO PAULO - A dona de casa S.C.L., de 26 anos, foi torturada, estuprada e mantida em cárcere privado durante nove dias em Porto Feliz, no interior de São Paulo, segundo informações da Polícia Militar. O marido, o pedreiro Anderson Marcelo dos Santos, de 35 anos, responde às acusações.

Nesta sexta-feira, ela foi examinada por médicos do hospital Sanatorinhos, em Itu, que cogitam cirurgias reparadoras para reduzir as sequelas de queimaduras e cortes nos seios, coxas e barriga.

Santos foi preso na quarta-feira, depois que a Polícia Militar libertou a mulher. Ele e a vítima estão casados há 9 anos. De acordo com o relato da mulher, o marido levou o filho de cinco anos para a casa da avó e esperou por ela no ponto de ônibus. Em casa, disse que a tinha visto com outro homem e passou a agredi-la. Um casal esteve na casa e avisou a polícia.

Por falta de vagas no hospital de Itu, S. continua internada na Santa Casa de Porto Feliz. Assim que receber alta, a dona de casa será encaminhada para um abrigo. Santos responderá pelos crimes de cárcere privado, estupro e tentativa de homicídio mediante tortura.

Leia mais sobre: tortura

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.