Mulher é presa ao tentar subornar PM durante prova de direção no Rio

RIO DE JANEIRO ¿ Uma mulher foi presa, na manhã desta quinta-feira, em Magé, Baixada Fluminense, quando tentava subornar um agente do Detran durante a prova prática de direção para emissão da carteira de motorista. Adriana Abreu da Silva, de 30 anos, ofereceu R$ 450 ao examinador, que é policial militar, para comprar sua aprovação. A voz de prisão foi dada na hora.

Redação |

Acordo Ortográfico

Não há informações que liguem à atitude de Adriana a auto-escola onde fez o processo para tirar a habilitação. No mesmo local de exames, estavam previstas outras 150 provas práticas, que transcorreram sem problemas. Uma equipe da Corregedoria do Detran foi deslocada para o local para ajudar na apuração e checar se há outros envolvidos no caso.

A diretora de Habilitação do órgão, Beatriz Diniz, afirmou que o treinamento de policiais militares que não podem mais fazer o policiamento nas ruas e foram transferidos para as áreas de provas práticas elevou a qualidade do trabalho do departamento.

Com a ajuda dos PMs, o Detran sabe que, além de contar com mais examinadores, passa a contar também com o olhar atento do policial, que ajuda a moralizar a área de exame e, conseqüentemente, traz mais qualidade e ética ao serviço público, disse Beatriz.

Adriana será denunciada por corrupção ativa, cuja pena é de um a oito anos de detenção. A candidata foi levada para a 66ª DP (Piabetá), onde foi registrada a ocorrência.

A atitude foi elogiada pelo novo presidente do Detran, Fernando Avelino, ressaltando que a instituição priorizará, cada vez mais, o combate às irregularidades.

A corrupção, além de ferir a ética, causa prejuízos aos cofres do estado, declarou Avelino.

Leia mais sobre: corrupção

    Leia tudo sobre: baixada fluminensecnhcorrupçãodetranrio de janeirosuborno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG