Mulher é acusada de pagar aborto com o Bolsa Família

Jovem teria oferecido um cartão do programa federal Bolsa Família para pagar parte do remédio usado no procedimento

iG São Paulo |

Uma mulher de 23 anos foi presa em flagrante, na última quarta-feira, por suspeita de praticar um aborto em uma clínica clandestina no município de Nossa Senhora do Socorro, na região metropolitana de Aracaju, em Sergipe. A jovem teria oferecido um cartão do programa federal Bolsa Família para pagar parte do remédio usado no procedimento. 

De acordo com a Polícia Militar (PM), Juliane Santos Oliveira estava grávida de cinco meses e foi detida logo após o aborto. Ela foi flagrada entregando R$ 200 em dinheiro e o cartão do Bolsa Família, com crédito de R$ 90, para Maria José dos Santos, que teria realizado o procedimento. Santos também foi presa. 

Outras quatro pessoas ligadas a Juliana foram detidas enquanto supostamente sepultavam e tentavam esconder o feto. O grupo deve responder por ocultação de cadáver. O caso foi registrado na 4ª Delegacia de Polícia Metropolitana, zona sul de Aracaju.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG