Mulher de piloto de GO diz que ele planejou acidente

De acordo com Érika Correa Santos, de 24 anos, a mulher de Kleber Barbosa da Silva, 31, ele teria alimentado e planejado seu suicídio e a morte dela e da filha Penélope, de 5 anos, antes de derrubar o monomotor no estacionamento de um shopping em Goiânia, há seis dias.

Redação com Agência Estado |

Santos roubou o avião no mesmo local onde aprendeu a pilotar - o Aeroclube de Luziânia. "Ele me disse: se um dia eu acabar com a minha vida, vai ser pilotando um avião", disse Érika em depoimento no 8º Distrito Policial nesta terça-feira.

Durante o depoimento, que durou quase duas horas, Érika disse que teve uma união estável de seis anos com Kleber e revelou também que ele não aprendeu a pilotar somente em simuladores. Ela disse que seu marido recebeu treinamento em Luziânia, a 45 quilômetros de Brasília.

Érika afirmou também que amava o marido e que ele era apegado à filha Penélope. "Os dois se amavam muito", disse. O carinho familiar, porém, não mudou um comportamento depressivo. "Ele vivia pelos cantos, não trabalhava, ficava calado, tristonho, desmotivado", afirmou.

Dias antes do voo em que morreu, segundo depoimento de Érika, ele apresentou um comportamento estranho. "Não queria ficar em casa. Primeiro nos levou para Caldas Novas (GO), onde ficamos uma semana. Na volta, quis ir a Brasília", contou. "O que mais intrigou é que, antes de viajarmos para Caldas, ele pediu que pegasse o seu tênis. (Ele) Não tinha o hábito de usar tênis, exceto para fazer voos panorâmicos em Goiânia", revelou.

"No caminho para Brasília (km 118 da BR-060) ele parou o carro numa estrada vicinal, abriu o porta-malas e me pediu para ajudar a pegar algo embaixo do tapete. Quando abaixei, me acertou na cabeça com o extintor", relembrou. A pancada provocou um ferimento profundo na cabeça. Abandonada no local, buscou ajuda e foi socorrida por uma ambulância. "Dentro do hospital, alguém disse que um avião caiu no shopping Flamboyant", relembrou. "Naquele momento tive certeza de que era o Kleber e a minha filha Penélope estava morta", afirmou.

AE
Destroços do avião no estacionamento do shopping
Destroços do avião no estacionamento do shopping


O  caso

Segundo informações da polícia, o desempregado Kléber Barbosa da Silva, de 31 anos, roubou, por volta das 16h de quinta-feira, um avião de um aeroclube em Luziânia, cidade próxima a Brasília. Ele teria enganado o piloto dizendo que gostaria de realizar um voo panorâmico com a filha, Penélope Barbosa Correia, de 5 anos.

Quando chegou à pista do aeroclube, porém, Silva teria rendido o piloto e roubado a aeronave. Em conversa por celular com o cunhado, ele teria dito que queria se matar e matar a filha. Silva teria ainda ameaçado provocar uma "tragédia ainda maior".

Após duas horas e meia de voo, a aeronave caiu no estacionamento do Flamboyant Shopping Center, o maior da cidade de Goiânia, atingindo 12 carros. Ninguém ficou ferido.

Ainda não está claro se ele cometeu suicídio ou se o combustível da aeronave acabou. As investigações vão avaliar se, antes da queda, havia combustível na aeronave, que ficou completamente destruída, para verificar se a colisão foi realmente proposital. A polícia não descarta a possibilidade de que Silva queria jogar a aeronave contra o shopping. Ele e a filha morreram no choque.


Veja também:

Leia mais sobre: queda de avião

    Leia tudo sobre: queda de avião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG