Múcio: nota por saída de Sarney não é movimento do PT

A nota do PT divulgada sexta-feira pedindo a licença do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), até o término das investigações na Casa não reflete a posição de todo o partido. A avaliação é do grupo de coordenação, que se reuniu hoje com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Centro Cultural Banco do Brasil.

Agência Estado |

"O que nós avaliamos é que isso não é um movimento do PT. Imaginamos que seja o posicionamento de um ou dois senadores", afirmou o ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, que participou da reunião.

O ministro disse que vai conversar com os parlamentares dos partidos aliados sobre a crise no Senado somente na próxima semana, quando termina o recesso parlamentar. "Como o Senado está em recesso, muitos estão fora. Estamos esperando que a poeira baixe para conversarmos na próxima semana", afirmou.

José Múcio, no entanto, lamentou a nota divulgada pelo líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), na última sexta-feira. "Pois é, vamos ver se houve um movimento da bancada inteira, visto que o presidente conversou com a bancada 15 dias antes de isso tudo acontecer", afirmou o ministro. "Nós lamentamos a decisão. Vai caber ao Senado, que tem todos os pré-requisitos e poder para resolver essas coisas", acrescentou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG