Múcio diz que proposta no Senado está longe de ser reforma política

BRASÍLIA - O ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, afirmou nesta terça-feira que a ¿minirreforma eleitoral¿ que tramita no Senado está longe de ser a reforma política que o governo propôs no começo do ano, mas destacou que os pontos em discussão são algumas correções positivas para as próximas eleições.

Christian Baines, repórter em Brasília |


"Não é a reforma política, mas são alguns correções para as próximas eleições", disse ao sair de reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social.

O ministro reconheceu que os temas mais importantes da reforma política foram deixados de lado e comparou a vontade dos políticos de votarem temas como fidelidade partidária, financiamento público e cláusula de barreira ao desejo das pessoas de irem para o paraíso.

"Todo mundo quer [que a reforma seja feita], mas essa historia é um pouco feito o paraíso. Todo mundo quer ir, mas ninguém quer que chegue o dia", afirmou.

As questões citadas no parágrafo acima eram algumas das prioridades do debate da reforma política e haviam sido sugeridas pelo Executivo em fevereiro deste ano. A "minirreforma eleitoral" que pode ser votada hoje no Senado, porém, não trata desses pontos e se limitou a discutir questões de campanha eleitoral.

"Está se fazendo o mínimo dentro do que é possível. Acho até que os parlamentares das duas Casas foram corajosos, porque conseguiram avançar neste fim de ano".

Leia mais sobre: reforma política

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG