Múcio: aprovação indica que povo não liga Lula à crise

O ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, avaliou que a pesquisa Datafolha, divulgada hoje, apontando 70% de popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva mostra que a população não o associa à crise financeira e que o porcentual reflete a aprovação da sociedade ao governo para todos conduzido por ele. Para o ministro, a crise financeira não afetou a popularidade de Lula.

Agência Estado |

"A sociedade tem consciência de que o presidente está conduzindo a crise com equilíbrio e sensatez". Além disso, ressaltou o ministro, os brasileiros sabem também que a turbulência não foi gerada no Brasil, mas no exterior.

Na avaliação de José Múcio, ao conclamar a população para o consumo, independentemente da crise, o presidente Lula está correto. "A construção do melhor mercado é o próprio consumo", observou. Mas as notícias de corte de pessoal pelas empresas, por conta da crise, como o caso da Vale, que anunciou a demissão de 1,8 mil trabalhadores - não agradam o governo. José Múcio reforçou a cobrança de Lula, que ontem, em visita ao Rio de Janeiro, disse ter pedido explicações ao presidente da Vale, Roger Agnelli, sobre as demissões. "As empresas estão se aproveitando da crise para dar férias coletivas e fazer demissões, providenciando medidas que já estavam previstas", criticou o ministro. "E isso não contribui com o País", atacou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG