O ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, afastou hoje a possibilidade de a reforma tributária incluir a renegociação de dívidas das empresas, o que vem sendo defendido pelo PMDB. Não podemos em um projeto dessa grandiosidade querer resolver coisas que podemos fazer através de outros instrumentos, disse o ministro, ao deixar a reunião no Ministério da Fazenda, alegando outros compromissos.

Ele disse que ainda não há consenso entre a base aliada e que os partidos tem consciência de que a reforma tributária precisa ser "resultante dos mais variados interesses". "Estamos discutindo uma reforma para diminuir as diferenças tributárias nos Estados e corrigir injustiças", afirmou.

Os líderes da base aliada estão reunidos com Múcio, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, além do relator da proposta da reforma tributária, deputado Sandro Mabel (PR-GO), para aparar os últimos detalhes do texto que deve começar a ser discutido amanhã à noite na Câmara. O projeto da reforma está pronto para votação no plenário, depois de ter sido aprovado na semana passada na comissão especial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.