Lepore segue Paladino e diz que transponder estava ligado

Justiça ouviu o segundo piloto envolvido no acidente com o voo 1907 da Gol. Sentença deve sair até maio

Helson França, iG Mato Grosso |

No segundo dia de depoimento dos pilotos americanos do jato Legacy, que se chocou com o avião da Gol em setembro de 2006, causando a morte de 154 pessoas, o piloto Joseph Lepore sustentou o que seu colega Jan Paul Paladino disse na audiência de quarta-feira: que o transponder - equipamento que informa a posição da aeronave para o controle do tráfego aéreo - não foi ligado somente após a colisão.

Todas as vítimas da tragédia eram passageiras do avião da Gol.

AE
Amigos e familiares das vítimas do acidente do voo 1907 da Gol protestam em Brasília

Os pilotos são acusados de cometer o crime de atentado à segurança do tráfego aéreo brasileiro, que tem pena prevista de 1 a 5 anos de prisão. Interrogados de Nova York por videoconferência, eles foram ouvidos pelo juiz federal Murilo Mendes, que acompanhou tudo do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI) do Ministério da Justiça, em Brasília.

Paladino foi interrogado ontem por Mendes, da mesma forma. Foi a primeira vez que os americanos prestaram esclarecimentos do acidente às autoridades brasileiras.O fato do transponder estar supostamente desligado momentos antes da colisão é apontado como principal causa do acidente.

As alegações dos pilotos contrariam o relatório elaborado pela Aeronáutica brasileira, que constatou que o equipamento foi desligado durante o voo e ligado somente após o acidente.

Os pilotos dizem que tentaram, mas não conseguiram entrar em contato com os controladores de voo responsáveis pelo monitoramento do tráfego aéreo na região que sobrevoavam.

O processo que apura as causas do acidente foi dividido em dois: um contra os pilotos e o outro apura a responsabilidade dos controladores de voo Jomarcelo Fernandes dos Santos e Lucivando Tibúrcio Alencar no acidente.

A sentença, de acordo com o juiz federal Murilo Mendes, deve sair no fim de abril ou, no máximo, em maio.

O acidente ocorreu no dia 29 de setembro de 2006, no espaço aéreo de Mato Grosso. O avião da Gol fazia a rota entre Manaus e Brasília, o voo 1907, e o jato, o trajeto contrário. Eles acabaram colidindo no espaço aéreo de Mato Grosso. Os destroços do avião da Gol foram encontrados um dia após a tragédia, numa área de floresta amazônica na Serra do Cachimbo, localizada no norte do Estado.

    Leia tudo sobre: LegacyMato Grossovol 1907acidente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG