Com temporal, Pronto Socorro de Cuiabá é alagado

As chuvas derrubaram parte do forro do hospital, um dos principais do Mato Grosso, e a água invadiu a ala com paciente graves

Helson França, iG Mato Grosso |

Com graves problemas de superlotação e condições precárias de alojamento, denunciados pelo Conselho Regional de Medicina, os pacientes do Pronto Socorro Municipal de Cuiabá tiveram de lidar, na noite de quarta-feira, com mais uma dificuldade. Devido à forte chuva, parte do forro da sala vermelha, onde ficam aqueles em situação mais delicada, cedeu, alagando parte do hospital.

De acordo com familiares de pacientes, a água continuou a invadir o local até por volta das 2h. “A gente fica apreensivo porque é sabido que alagamentos são propícios para pessoas contraírem doenças. Isso jamais poderia acontecer num ambiente hospitalar, onde estão pacientes em estado grave de saúde”, contou Luzia Gonçalves, parente de uma mulher que está internada.

Na sala vermelha, onde originalmente deveriam ficar internados até seis pessoas, estão quase 30. A falta de espaço faz com que os médicos tenham que improvisar para acomodar os pacientes. Muitos deles ficam em macas ou em colchões espalhados pelo chão – situação que se repete em outras alas do PS.

O Pronto Socorro de Cuiabá enfrenta sérios problemas, agravados com a greve dos médicos da unidade localizada em Várzea Grande (cidade vizinha a Cuiabá), que já dura mais de dois meses.

Como existem poucos profissionais para atender uma grande demanda de pacientes, eles acabam sendo levadas para o PS da capital, que também recebe pessoas do interior do Estado e até mesmo da Bolívia.

O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso classificou a situação nos Pronto Socorros de Cuiabá e Várzea Grande como uma calamidade pública e pediu interferência judicial.

Nesta sexta, o Procurador Geral de Justiça, Marcelo Ferra, vai receber relatórios do CRM e de outras entidades da área da saúde sobre os problemas nos respectivos Pronto Socorros, para decidir quais providências serão adotadas.

Por meio da assessoria de imprensa, o Pronto Socorro de Cuiabá confirmou que o forro acabou cedendo devido à chuva, mas negou que houve alagamento, pois equipes do PS estavam o tempo todo trabalhando. Disse também que o local exato onde aconteceu o problema foi no corredor que liga a sala vermelha a outras partes do hospital, não havendo nenhum paciente por perto. Os reparos no forro estão sendo feitos, ressaltou a assessoria.

    Leia tudo sobre: Mato GrossoCuiabáchuvasPronto Socorro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG