Bebê de dois meses morre em Mato Grosso por falta de UTI

Santa Casa e Hospital Regional de Rondonópolis teriam negado a internação ao bebê

Helson França, iG Mato Grosso |

Por falta de vaga em Unidade de Terapia Intensiva, um bebê de apenas dois meses morreu por volta das 8h40 desta segunda-feira no município de Rondonópolis (212 quilômetros de Cuiabá), em Mato Grosso. A criança estava com um edema pulmonar agudo. O próprio prefeito da cidade, José Carlos do Pátio (PMDB), informou que irá acionar o Ministério Público Estadual (MPE), para que o caso seja investigado.

A Santa Casa e o Hospital Regional teriam negado a internação ao bebê, alegando falta de médico, estrutura e equipamento. De acordo com o boletim médico do Pronto Atendimento Infantil de Rondonópolis, a menina J.M.B.M, chegou lá à 01h30 e depois de receber os primeiros socorros, ficou no aguardo de uma vaga para a UTI.

Como a Santa Casa e o Hospital Regional não atenderam o bebê, o Ministério Público ingressou com um pedido liminar, que foi atendido, ficando a Santa Casa responsável por socorrer o bebê. A situação da menina nesse momento, no entanto, já era bem crítica e ela morreu pouco depois de chegar à Santa Casa.

O fato coincidiu com a visita do secretário de Estado de Saúde, Pedro Henry (PP) à cidade. Henry disse que Hospital Regional não é referência para atendimento pediátrico, pois não possui estrutura adequada, e que seria o caso da Santa Casa ter socorrido o bebê o quanto antes.

A reportagem do iG entrou em contato com o secretário municipal de Rondonópolis, Valdecir Feltrin, para ver se alguma providência seria adotada, mas ele não retornou as ligações.

    Leia tudo sobre: bebêmato grossouti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG