Motoristas de ônibus fazem greve em Cuiabá

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Tribunal Regional do Trabalho determinou que os grevistas mantenham a circulação de, no mínimo, 50% da frota do transporte coletivo durante a paralisação, que começou ontem

Agência Estado

Os motoristas de ônibus de Cuiabá, Mato Grosso, entraram em seu segundo dia de greve nesta terça-feira (28). Iniciada à 0h dessa segunda (27), a paralisação da categoria reivindica um aumento salarial de 33%, além de melhores condições de trabalhos, plano de saúde e vale refeição.

Leia também: Metroviários decidem esperar nova proposta do governo e adiam greve em SP

Hoje, o salário dos motoristas é de R$ 1.500, segundo o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Empresas de Transportes Terrestres de Cuiabá e Região (STETT/CR). Com o aumento, o valor passaria a R$ 2.000.

O Tribunal Regional do Trabalho da 23.ª Região (TRT-MT) determinou na segunda-feira que os grevistas mantenham a circulação de, no mínimo, 50% da frota do transporte coletivo durante a paralisação. Há previsão de que uma audiência de conciliação entre a categoria e as empresas aconteça até a próxima sexta-feira (31).

A Prefeitura de Cuiabá informou que acionou todos os agentes de trânsito da cidade para minimizar os impactos da greve. "Estamos atuando para que o impacto seja minimizado, até que os empresários do transporte coletivos e motoristas cheguem a um acordo e a greve tenha fim", disse, em nota, o secretário de Trânsito e Transportes Urbanos, Antenor Figueiredo.

Leia tudo sobre: cuiabámato grossogreve de ônibus

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas