SÃO PAULO (Reuters) - Com boas condições climáticas e um aumento de área plantada, o Mato Grosso colherá um recorde de 18,2 milhões de toneladas de soja na temporada 2009/10, informou nesta segunda-feira o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). O maior Estado produtor de soja do Brasil, cuja semeadura da safra 09/10 está sendo encerrada nas áreas que plantam mais tarde, colheu 17,4 milhões de toneladas da oleaginosa na temporada passada, de acordo com o Imea, órgão ligado à Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso.

O último levantamento de plantio do Imea, realizado em novembro, mostrou um aumento na intenção de semeadura para 6,07 milhões de hectares, ante 5,94 milhões de hectares em outubro. Na comparação com a temporada 08/09 (5,7 milhões ha), a área plantada crescerá 6,5 por cento, de acordo com o instituto.

"O último levantamento feito pelo Imea sobre a área reforçou o aumento da superfície plantada, superando 6 milhões de hectares cultivados, configurando-se, assim, a terceira maior área plantada da história do Estado", afirmou o Imea em relatório.

A área plantada nesta temporada é a maior desde os 6,19 milhões de hectares semeados em 05/06, segundo o Imea.

O Imea não detalhou no boletim o motivo do aumento da área de soja nas últimas safras, mas analistas têm dito que nesta temporada o crescimento no plantio ocorre porque a oleaginosa está avançando em terras antes dedicadas ao algodão e também em campos de pastagens degradadas.

Considerando uma produtividade de cerca de 3 mil quilos por hectare, superior à de 05/06, o Estado pode ter uma colheita recorde de soja em 09/10, se o tempo continuar favorecendo as lavouras.

Apenas na região nordeste do Estado algumas áreas ainda não foram semeadas. Mas, mesmo lá, 90,4 por cento do total estimado já foi plantado.

"As chuvas de maneira geral continuam dentro da normalidade, apenas com casos pontuais de má distribuição e escassez. A dedicação está voltada para os tratos culturais nesta fase. Os cuidados com ferrugem asiática estão se intensificando no Estado", afirmou o relatório.

As primeiras lavouras semeadas, em setembro, já podem começar a ser colhidas entre o final do ano e o início de janeiro.

(Por Roberto Samora)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.