MT deflagra operação de combate à sonegação fiscal

A Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra Administração Pública, cumpre hoje 30 mandados de prisão temporária e 49 mandados de busca e apreensão, na operação Mala Preta.

Agência Estado |

As buscas estão sendo realizadas em 27 empresas e escritórios comerciais, suspeitos de fraudes na emissão de notas fiscais eletrônicas referentes a operações de vendas de milho e soja, entre os Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais e São Paulo.

As notas fiscais estariam sendo comercializadas, em média, por 5% do valor total da mercadoria.

As buscas estão sendo realizadas hoje em 27 empresas e escritórios comerciais, além de em endereços residenciais. A operação é realizada com apoio da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz). As ordens judiciais estão distribuídas em Cuiabá e Várzea Grande, além de outros sete municípios: Rondonópolis, Sapezal, Paranatinga, Água Boa, Barra do Garças, Alto Araguaia e Sorriso. Também serão cumpridos mandados de busca e prisão nas cidades de Orlândia (SP) e Santa Rita do Araguaia (GO).

Segundo informações da polícia, as investigações constataram que empresas foram constituídas em nome de "laranjas" e algumas estão em nome dos seus reais proprietários. A polícia descobriu que as empresas utilizavam-se de incentivos fiscais, regimes de tributação especiais para retirar mercadorias com reutilização de notas fiscais eletrônicas, ou incentivavam os motoristas com recompensa financeira a "furar" os postos fiscais.

    Leia tudo sobre: sonegação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG