MST ocupa fazenda na Bahia pela terceira vez

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) ocuparam hoje a fazenda Barrinha, pertencente à Veracel Celulose S/A, indústria que atua no plantio de eucalipto para produção de celulose. A fazenda fica nas margens da BR-101, no município de Eunápolis, extremo sul da Bahia.

Agência Estado |

A invasão do MST faz parte do movimento nacional de lutas pela reforma agrária, batizado de "Abril Vermelho".

Os primeiros 50 integrantes do MST chegaram ao local no início da tarde e afirmaram que, ainda nesta semana, um contingente de 500 pessoas deverá se juntar a eles. Esta é a terceira vez que o MST ocupa o local, que possui 4.700 hectares. Eles já derrubaram parte dos eucaliptos, sob a justificativa de cultivar lavouras que assegurem a alimentação da militância. Como em vezes anteriores, os invasores dizem que só deixam o lugar mediante a garantia de avanço nas negociações sobre desapropriação de terra na região.

Já a Veracel, por meio de nota, considera que "a invasão desrespeita as determinações do Judiciário de Eunápolis, que determinou a reintegração, já cumprida no passado por duas vezes, sempre com desocupação pacífica do local. Esta mesma área também está contemplada pela confirmação da Coordenação de Defesa Agrária (CDA) do Estado da Bahia que concluiu que a Veracel não ocupa terras devolutas".

Outro grupo do MST, com cerca de cinco mil pessoas, segue na marcha iniciada na segunda-feira, da cidade de Feira de Santana a Salvador. Nesta tarde, eles se encontravam no município de Amélia Rodrigues, a 84 quilômetros da capital baiana. O objetivo é percorrer os 110 quilômetros que separam as duas cidades em sete dias, chamando a atenção para a necessidade de o governo acelerar o programa reforma agrária no País.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG